Grupo Axé do Samba - Mais Uma História De Amor

by Grupo Axé do Samba

Histórias da periferia, choros, alegrias a morte do Capetinha,
me fez relatar que o tempo vai passando gerações treinando
e marcas vão ficando aqui nesse lugar, ae truta vai vendo.
Histórias da periferia te apresento o Capetinha, mais um maluco do gueto
sistema não teve estia.
Sua mãe pobre coitada trampava de faxineira,
seu pai um viciado logo veio a tristeza,
sirrose no sangue cachaça na veia,
o Capetinha no seu canto só observando,
seus irmãos passando fome no veneno chorando, engraxava sapato vigiava carro,
para ajuda sua velha na dispeza do barraco, ninguém compadeceu daquela situação Capetinha sem estudo sem educação,
não arrumava um trampo tirado de favela do suor infância
solada rejeitado e humilhado andava perambulando nas ruas do pedregau é eficaz
com o seu futuro não sera legal sem moral mó perrê nego
aqui passa mal no veneno revolta e tal o crime
é letal é tarde de domingo o sol ta quente o capetinha se envolve com algo diferente.
Histórias da periferia, o Capetinha foi só mais um, histórias da periferia foi assim parti do gueto .
Aos 16 de idade já estava usando droga andando com bandido Capetinha vai a forrá curtindo de embalo na Vila União
aonde acabo entrando na maldita função, é seqüestro relâmpago altos B.O, foi preso mais saiu do maldito chinlindró, usa droga passa droga se garantir um 155,
157 fazia sem medir, comprou o seu boné a sua bermuda sua preta do 2 Pac se sentia o Rei da Rua na esquina da quebrada ele viajava,
fumando o seu beck com a rapaziada em guerra levo tiro,
deu tiro também derrubou um camarada cujo vulgo era nênem fica de gangue tá ligado Capetinha
era o chefão não ligava pra sua velha nem pro seus irmãos,
estava na Vida Loka, na correria me lembro consegui no olho tipo maluco veneno periculoso chamado de mal
elemento Capetinha era temido ae truta vai vendo...
Aê truta vai vendo...
Histórias da periferia, o Capetinha foi só mais um, histórias da periferia foi assim parti do gueto ...
Um assalto a traz do outro capetinha estava louco a droga te consumia eu via pouco a pouco,
ele foi pra Igreja mais desandou o caminho do crime
ele optou dançou, si era lissito e lissito nem se ligava o Capetinha cheirado na brisa viajava,
não quis ouvir o Senhor se embarcou na função, foi metê uma cachanga com um tal de Nego Jão.
Nego Jão - EAE CAPETINHA.
Capetinha - QUAL É NEGO JÃO.
Nego Jão - VAMOS ROUBAR AQUELA CASA. Capetinha - DEMORO LADRÃO!
Sem saber que a casa era de um Gambé,
agora no seu incalsso os cana não sai do seu pé. Vixi ladrão lavem a viatura na roda para e pergunta:
Polícia - Alguém conheçe o Capetinha?
Um laranja responde - Tá la no bar com Nego Jão.
Os homem sai a mil em direção ao buteco Capetinha de vacilo
Nego Jão sai de perto, invento um caonrra e foi embora o Capetinha grilo, meu Deus minha Nossa Senhora que calafrio é esse sentindo perguntava o Flex da sua vida na sua mente passava da sua infância precária,
sem brinquedo sem nada a rua só ti deu inimizade droga e arma o Capetinha sai do Bar e ouvi uma voz: (a casa caiu péba) Era dura da Gói, uma rajada foi disparada não deu tempo pra correr a noticia se espalhou o Capetinhaaaaaa ...
Acaba de morrer .
Refrão 2x: Histórias da periferia, o Capetinha foi só mais um.
Histórias da periferia foi assim parti do gueto.

Recent Posts

Recent Comments

Archives

Categories